A informação foi confirmada pelo Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen), na manhã desta segunda-feira (9).

De acordo com o órgão, os presos que apresentaram os sintomas da doença já estão sendo medicados, e, as celas assim como as roupas dos reeducandos, vão passar por um procedimento de lavagem para que a higienização seja feita e não haja risco de nova proliferação da doença.