Fuga em massa ocorreu na madrugada de domingo (6) no Presídio Francisco D’ Oliveira Conde, em Rio Branco. Iapen diz que buscas continuam para tentar localizar detentos.

Três dias após fuga em massa, nenhum dos 11 detentos que conseguiram escapar do Presídio Francisco D’ Oliveira Conde foi recapturado até esta quarta-feira (9). A informação foi confirmada pelo diretor do Instituto Penitenciário do Acre (Iapen-AC), Aberson de Carvalho.

A fuga aconteceu na madrugada de domingo (6). Os presos usaram uma corda ‘tereza’ – feita com lençóis emendados – para escalar a muralha da unidade. Todos os detentos eram da cela 22 do pavilhão A e fugiram após fazerem um buraco no banheiro.

“Estamos com uma força tarefa em operação de busca. Não pegamos nenhum ainda”, disse o diretor do Instituto.

Carvalho informou que o órgão vai abrir um procedimento interno informativo para apurar como o grupo não foi visto escalando a muralha. Mesmo com a fuga, as visitas de domingo não foram suspensas e seguiram normalmente.

Superlotação

O presidente da Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre (Asspen), José Janes, disse que o pavilhão está superlotado – com cerca de 700 presos.

“Não cabe mais preso lá, Tem de 20 a 30 presos em uma cela e não tem como o agente fazer os procedimentos. Por isso, a cobrança é que tenha um concurso efetivo. Não adianta fazer prédio e não colocar mão de obra”, reclama.

Os foragidos são:

  1. Cidiclei de Melo Martins
  2. Valdenir de Lima Silva
  3. Halyson Rebouça Batista
  4. Carlos Henrique Costa Lima
  5. Francisco Altevir da Silva
  6. Geilson Ferreira de Oliveira
  7. Odilio Bezerra da Costa
  8. Ivan Silva de Freitas
  9. Alexandre da Silva Uchoa
  10. Tiago Costa Pereira
  11. Marcelo Pereira Barbosa