Desaprovação ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal caiu de 42% para 36%, enquanto a aprovação oscilou de 38% para 40%

imagem do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa teve uma leve melhora desde que ele se filiou ao PSB e reforçou os indícios de que pode concorrer à Presidência da República neste ano.

Segundo o Barômetro Político Estadão-Ipsos, pesquisa que todos os meses analisa a opinião dos brasileiros sobre personalidades do mundo político e jurídico, a desaprovação ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal caiu de 42% para 36%, enquanto a aprovação oscilou de 38% para 40%.

Os dados se referem à pesquisa feita na primeira quinzena de abril, em comparação com o levantamento do mês anterior. Entre os demais possíveis presidenciáveis, quase todos ficaram com taxas estáveis ou variando dentro da margem de erro de três pontos porcentuais.

No caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado e preso na Operação Lava Jato, a desaprovação oscilou de 57% para 54%, e a aprovação, de 41% para 42%.

A pesquisa Ipsos não procura medir a intenção de voto. O que os pesquisadores dizem aos entrevistados é o seguinte: “Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no País”. O Ipsos ouviu 1.200 pessoas em 72 municípios. A margem de erro do levantamento é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.