Uma licitação promovida pelo Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) pode estar com valores muito acima dos praticados pelo mercado e passiveis de serem checados a partir de qualquer computador. A diferença de preços seria de até R$ 243 mil. Questionado, o Iapen se limitou a dizer não haver ilegalidade no processo, onde várias empresas teriam participado.

A falta de correlação entre os preços aceitos e os encontrados no mercado, valores estes aceitos como ideais por parte dos órgãos governamentais, normalmente dos vinculados ao governo do Estado, tem sido recorrente.

Mesmo com constantes questionamentos aos setores responsáveis pelas compras sobre a composição dos preços aceitáveis para os diversos produtos, notadamente em relação aos preços encontrados em uma simples busca no varejo por intermédio da internet, não tem sido possível saber como é feita a composição de preços.

Denúncia diz que internet mostra valores menores

Uma denúncia foi enviada por meio de uma rede social para o Folha do Acre, informando que uma compra de 200 máscaras anti-gás e 10 mil cadeados comuns de 60 mm estaria com valores acima dos praticados no mercado. Os preços aceitos pelo governo foram, respectivamente, R$ 682,00 e R$ 55.

Para ilustrar a denúncia, o informante enviou uma pesquisa realizada na internet, onde as máscaras em questão podiam ser encontradas por preços bem inferiores na internet, com valores variando entre R$ 341 e R$ 572.

Segundo o informante, os cadeados de latão e medindo 60mm podiam ser adquiridos por preços de mercado que variavam entre R$ 37,49 e 39,61. As informações foram todas checadas junto aos sites citados.