O julgamento iniciou nesta quinta (22). Segundo a assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), a previsão é que o resultado saia no final do dia. Todos os réus foram ouvidos na quinta. Nesta sexta, conforme o TJ-AC, ocorrem os debates do caso.

Gomes é acusado de fornecer armas para presos durante uma rebelião no Complexo Prisional Francisco d’Oliveira Conde (FOC), em outubro de 2016. A rebelião nos pavilhões J, K e L deixou quatro presos mortos e 20 feridos.

Na época, a Segurança Pública do Acre informou que dois agentes penitenciários haviam sido presos sob suspeita de fornecer armas para os presos. Ainda segundo as informações da Segurança, a rebelião estava relacionada com briga entre facções criminosas.

O Acreano ouviu familiares do servidor antes do julgamento iniciar na quinta. Os parentes afirmaram que Gomes é vítima de uma trama armada por um colega de profissão. Todos acreditam que o servidor seja inocente e acompanham o julgamento com blusas de frases de apoio.

Repórter Marcelo Gomes