O pichador misterioso atacou novamente. Agora a sede da prefeitura de Rio Branco, no Centro da capital. O prédio amanheceu pichado com a seguinte frase: “Falta saúde e educação e a pichação é o problema? Sou poeta”, diz o vândalo, que também afixou ao lado da frase três papéis A4 com textos criticando o governador Sebastião Viana, o prefeito Marcus Viana, e o secretário de Segurança, Emylson Farias.

O pichador afirma não ser “associado a nenhuma facção” e diz que é um “cidadão normal” que “curte fazer umas frases à noite”. “Eu sou um poetinha, só isso. Não aumenta a história que fica feio, pô”, diz ele em sua autodefesa.

Em outro papel A4 também afixado na lateral do prédio da prefeitura, o vândalo protesta contra a saúde pública do Acre.

Nesta quinta-feira, 22, a mesma pessoa havia pichado o prédio do Memorial dos Autonomistas, no cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Brasil, também na região central de Rio Branco. O governo, então, pintou a pichação no Memorial com tinta cinza.
Porém, o vândalo avisou na pichação feita na prefeitura que vai retornar ao Memorial. “Memorial? Vai ter de volta até eles pintarem tudo! Porque tá precisando, né? Boa noite com amor”, encerra.

O que diz o coordenador do Memorial dos Autonomistas

O Memorial dos Autonomistas foi pichado duas vezes. O coordenador do espaço, professor Valcirley Machado, classificou o ato como criminoso.

“Certa vez em uma publicação no facebook condenei veementemente as pichações, e as condeno porque são danos ao patrimônio público. Um determinado secretário municipal de Rio Branco disse que pichação é arte, vamos ver o que ele acha agora”, lembra o professor.

Repórter Marcelo Gomes