O governador do Acre, Tião Viana (PT), afirmou que o PT não trabalha com um plano B caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não reúna condições legais de disputar as eleições presidenciais deste ano. A informação é do Diário do Grande ABC, em reportagem do jornalista Humberto Domiciano, nesta terça-feira.

Viana evitou termos como “prisão de Lula” e disse que o partido vai brigar na Justiça para conseguir liberar a indicação do ex-presidente. “Nossa posição é uma só: Lula será candidato a presidente e acreditamos que pode ganhar no primeiro turno. Não tem plano B e não abrimos mão da defesa da honra, da dignidade e da história dele. Ele foi o maior presidente da história, que mais fez pelo Brasil. Está pronto para fazer uma gestão transformadora”, disse o governador.

Viana, que participou de evento na FMABC (Faculdade de Medicina do ABC), acrescentou ainda que enxerga injustiças na condenação de Lula. “Foi a maior injustiça que vi e não dá para admitir que a última etapa do Estado condene alguém sem provas. Agora estamos trabalhando para atuar junto ao STF (Supremo Tribunal Federal). Acreditamos que vamos ter justiça, não perdemos a esperança”, completou.

Tião Viana está em seu segundo mandato de governador e afirmou ao Diário que deve deixar a vida pública no fim de 2018. “Saio da política com dois mandatos de senador e dois como governador. Voltarei a dar aulas e ajudar na academia, abrindo espaço para outra geração, mais renovada. Sou o quinto governo seguido do PT e estamos otimistas, teremos um grande debate democrático, contra forças de oposição que não se atualizaram e fazem parte do esquema nacional de erros, como MDB, PP, DEM, PTB”, prosseguiu o petista.